Tecnologia do Blogger.

Sobre os rios e a primavera por vir

"Ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra novamente, não se encontra as mesmas águas, e o próprio ser já se modificou. Assim, tudo é regido pela dialética, a tensão e o revezamento dos opostos. Portanto, o real é sempre fruto da mudança, ou seja, do combate entre os contrários."

Heráclito

Dia desses me peguei desconcertado
ao encarar a plasticidade de meus desejos 
Do caráter volúvel de suas contingências,
cujo curso parece depender
apenas de ser estar vivo fluido. 

Reconheci
no presente surpresa
Um cotidiano que instiga
e verifiquei a veracidade de 
meias verdades 
abaladas pelo sensoincomum.

É véspera de primavera 
e desejo-nos uma estação
bastante irreverente.
Só rios.

3 comentários:

  1. Filipe, que poema lindo! Que a primavera venha com sorrisos e felicidades...

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir