Tecnologia do Blogger.

Popular Posts

O mato hoje amanheceu mais verde

Read Article →
                      I   Apagar e fugir mato adentro.    Pagar caro. Pagar de novo.            Acender o isqueiro:             ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Lira, Gineceu!

Read Article →
     Em poema, que é broto de silêncio,            podam-se palavras                            orvalham-se vazios                      ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Poema Útil

Read Article →
                  ou O útil final     Das coisas que se pretendiam viscerais e se cumpriram, e do costume que eu tenho de falar sozin...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

o rio ainda queda

Read Article →
  Esse poema talvez seja sobre fronteiras e sobre as distâncias entre as margens de um rio;                                            ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Sobre habitar silêncios

Read Article →
ama! ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

O amor, esse embalo!

Read Article →
O amor              escorreu pelo ralo  em desacordo e desqualificado.      Seu pretenso compromisso esse impulso - ou um tormento? - ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Tranquila oração

Read Article →
     Que passe por mim a doença                                Que passe por mim a pobreza       Que passe por mim a maldade,        ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Malogrado Ano?

Read Article →
  E não é que em plena primavera, arrisco notas sobre estações passadas. Parece que com o tempo brotam em mim novas sensações sobre o velho....
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

O rio e o anzol

Read Article →
                                               Certa feita,                                 um jovem sem rumo                            ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Afaga, maré!

Read Article →
Da minha dificuldade -  intensa - de ir embora brotam pedras, conchas, ondas... Como pode? Deixar ir...                            deix...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Ciao

Read Article →
                   Eu estou indo embora                               da praia                                                          ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Um homem suspenso

Read Article →
 A imagem confessava a quem via                  um homem ao pé do morro - precipício  De costas, buscava ali seu caminho?     Oferecia...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Violenta

Read Article →
Um começar (de novo) solto em descabides trajes                                        acordes brasil acodes            o risco da guit...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Divergências

Read Article →
não quero. nada.      espero             pouco à pouco                                   um sumiço                     ou uma inspiraç...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Coro Original

Read Article →
                                                 ou A Árvore Genealógica do bem e do mal Essa é só mais uma tentativa íntima       ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

O Reparo

Read Article →
              I Fazia a barba como quem aparava alguns hábitos estava certo que a partir dali algumas coisas iriam parar As lâmi...
Postado por : Filipe Arêdes
2 Comments

Ajuste dos afogados

Read Article →
                         I Mover a dor: caçoar. coaxar... E entre um ç e x, embaralhar as cartas      suar suar - suar muito-, de febre....
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

De onde brotam os Cafezais

Read Article →
 Hoje eu parei para ouvir o desejo corpo. cansaço. casaco. oráculo.                                        cama quentinha                 ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Carta ao Sr. M.

Read Article →
e em maio, tantas vezes, morremos.                   Tarde de Maio , C.D.A. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fác...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Febril

Read Article →
 Antes que maio me deixe e leve de bandeja meu coração                            ou minha caixa de plasil, mantenha o estômago forrado ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Para tirar o cavalinho ]de Troia[ da chuva

Read Article →
Urge pensar que todo carnaval tem seu fim                                    e ]que[ a gente é feito pra acabar e ]    [ há sim os momento...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

A olho nu

Read Article →
O céu de abril é para mim  o mais azul                E em pleno outono          brota sempre uma primavera onde vou                   ...
Postado por : Filipe Arêdes
3 Comments

Keep calm and azul é de menino

Read Article →
O homem repete para si | quer acreditar | quer se resguardar | azul é de menino azul é de menino azul é de menino azul é de menino azul é ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Notas sobre o (não) saber

Read Article →
  Esses dias ouvi qualquer coisa sobre todo mundo ser poeta/escritor nessa ~ contemporaneidade ~ e que nós brasileiros lemos pouco [pausa]....
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Sobre o muro e os novos tons de escuro

Read Article →
Ciência Carlos Drummond de Andrade Começo a ver no escuro um novo tom de escuro. Começo a ver o visto e me incluo...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Poema Vespertino

Read Article →
 É Março      e uma       palavra dura                            apelo do corpo                            ar refece o fim do verão ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Poema Temporão

Read Article →
 Coisa mais linda é ter sabedoria de núvem            E ver vento passear  Poucas vezes percebi                    tãodeperto        ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Arde, feverê!

Read Article →
Quero fevereiro  a cada dia                    e quando me entristecer ou me desencontrar vou recordar:  Em seu auge,        ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Enquanto você insistia

Read Article →
Eu falei pouco enquanto você ouvia falei de coração e só Ao falar denunciava pouco do   que era Mas você  insistia Sua esc...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

Plúvio

Read Article →
 Soy Yo! Yo no puedo soportar el tiempo                           lunes lunes lunas                                Quiero empezar      ...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

(sem título)

Read Article →
não é do navio, é de nós, que sentimos saudades.                          Alberto Caeiro, Fernando Pessoa não sou eu, sou ele d...
Postado por : Filipe Arêdes
0 Comments

G.H.

Read Article →
             não tenho mais tanto medo da paixão... Da paixão, não! Medo eu tenho do falso amor do afeto disfarçado do desejo indiferent...
Postado por : Filipe Arêdes
1 Comments