Tecnologia do Blogger.

De onde brotam os Cafezais

 Hoje eu parei para ouvir o desejo corpo. cansaço. casaco. oráculo.
                                       cama quentinha
                         junho juntinho                  
                                                  um cobertor uma orelha um pó de café.
                                                                             
 Hoje eu fervi a água com todos os meus medos. forte. amargo.
        Defuntos saíram pela porta da cozinha
                                                                      levantados e distraídos.
E por mais difícil que fosse, eu os deixei ir como num ato de coragem. espanto.
           Naquela altura, ao coador, o vapor exumava muitas coisas, é verdade,
                                          mas também em sua borra
                                                                                     lembrança dos grãos
                                             eu delirei novos brotos. pés.
                                  que iam germinando em meus cômodos vazios.

 Hoje o bule buliu pelando enquanto minha casa entornava em brotos. seiva bruta.
                                  Alimentavam minha esperança
                                                                                     meu apego aos santos. fé barroca.
           É que nesses tempos frios, acredite,
                                   acostumei-me aos pés. cafés. e também a Santo Antônio.

  Hoje servi a xícara até derramar. costume.
              minha casa era então um grande cafezal e não reconhecendo o altar
                            eu me devotava                  em cada pé de café. cada jazigo.
                                          de onde, distraídos, os defuntos levantaram logo cedo.
                           
    Hoje fazia frio e já era noite. Não esclarecendo a borra, destino corado. final.
                                     acendi um cigarro para estender a brasa
                                                                 e apaguei a luz.                

Nenhum comentário:

Postar um comentário